HOME | NOTÍCIAS | VÍDEOS
> NOTÍCIAS

14/05/2018
8º ano percorre Salvador em atividade interdisciplinar de Português, História e Geografia

As turmas do 8º ano percorreram a cidade de Salvador e visitaram alguns pontos da capital baiana numa aula externa das disciplinas de Português, História e Geografia. O objetivo foi ampliar a compreensão dos assuntos abordados em sala de aula. Os alunos conheceram o Terreiro Casa de Oxumarê, a Fundação Casa de Jorge Amado e bairros de Salvador ocupados, majoritariamente, pela população negra. 
 
 
Os alunos foram acompanhados por Selene Dias, que é uma de nossas diretoras, pela coordenadora do Departamento de Ciências Humanas, Ana Paula de Camargo, pelos professores Ana Liz Netto (Geografia), Juliana Lesquives (Português) e Vladimir Pinheiro (História) e pelo estagiário Wesley Rodrigues.
 
 
Na sala de aula, os alunos têm trabalhado temas como os povos africanos do Sahel, seus legados e influências culturais na formação da sociedade brasileira. Eles também discutem as condições social e política dos afrodescendentes no Brasil como reflexo do nosso passado colonial escravista. 
 
No Terreiro Casa de Oxumarê, um dos mais antigos e tradicionais terreiros da Bahia, os alunos puderam aprender mais sobre o candomblé, uma religião de matriz africana. Eles viram como funciona um terreiro e o significado de seus símbolos e rituais, e perceberam que, quanto mais conhecimento, menor é o preconceito religioso. 
 
 
As turmas também estão lendo e debatendo o livro Capitães da Areia, escrito pelo baiano Jorge Amado. A obra trata da realidade de crianças em situação de rua em Salvador no início do século XX. Para conhecer mais sobre o escritor e seu trabalho, os alunos foram à Fundação Casa de Jorge Amado, no Pelourinho. Lá, eles viram um mini-documentário sobre o autor e visitaram a exposição permanente de livros e objetos que pertenceram a ele.
 
 
A partir da leitura do livro e das discussões em sala de aula, os alunos debatem temas relacionados à infância e à juventude, à negação dos direitos à população negra e à desigualdade social na capital baiana, relacionando com a contemporaneidade. 
 
 
Na visita, os alunos descobriram que Jorge Amado tinha uma aproximação com o candomblé e com a cultura africana. Eles aprenderam, ainda, que, quando foi deputado, o escritor propôs a lei que garante liberdade ao cultos religiosos, assinada pelo então presidente Getúlio Vargas. 
 
O roteiro de visita aos bairros incluiu Calçada, Comércio, Liberdade, Subúrbio Ferroviário, Pirajá e Pernambués. No trajeto, foi possível observar as disparidades entre esses bairros e locais considerados nobres. Os alunos perceberam que, com a mudança de perfil da população, a organização social e o tratamento dado ao local pelos poderes públicos também é diferente.
 
 
Apesar do cansaço, os alunos adoraram o passeio. “Adorei conhecer diferentes culturas, achei muito interessante. Também gostei de conhecer o candomblé, os orixás e como os cultos acontecem”, disse Júlia Magalhães.

 



 
0 comentário(s) para esta notícia.
 


NOME:
E-MAIL:
COMENTÁRIO:

 
> MAIS NOTÍCIAS
 
Rua Mangalô, 156, Colina A, Patamares, CEP 41680-048 - Tel (71) 3367-2173 | 3367-3040 | 3367-7308 | 3367-3041
secretaria@anglobra.com.br